Chega de demolir…Finalmente chegou a hora de construir alguma coisa por lá!

Aqui vai uma dica, caso se animem a construir após ler o Blog : É bom fazer um seguro da obra. Não custa caro, e você fica tranquilo em relação a qualquer acidente que venha a acontecer na obra, nos vizinhos e principalmente com quem trabalhará por lá…

Esta primeira etapa foi meio “tensa”, porque exigia a sincronização de várias coisas :

1) A empresa de ferro tinha de entregar as armações no tempo certo (nem depois, por motivos óbvios, e nem muito antes, para não correr o risco de ter o ferro roubado…sim…isso também acontece…)

2) Esta casa terá estacas escavadas como base na fundação, e o trabalho de escavação é feito por uma empresa terceirizada, que veio do interior. Apesar de termos feito a sondagem do terreno, estávamos com medo que as chuvas recentes tivessem aumentado o nível da água no subsolo. Se os furos “fizessem água” na perfuração, o trabalho poderia ser perdido, e com isso alguma “$” por conta do deslocamento deste pessoal…

3) A empresa de concreto tinha que chegar no tempo certo, e com a quantidade correta de material.

4) São Pedro tinha que colaborar, pois fazer este trabalho com chuva fica mais difícil, e dependendo do volume de água, pode até ficar inviável… 

Muito bem. O dia marcado para tudo isso era quinta feira, dia 20 de agosto. Estávamos acompanhando a meteorologia desde o final de semana anterior, e havia previsão de chuva para todos os dias…Na véspera do grande dia, a empresa de perfuração me ligou, e disse que uma obra antes da nossa atrasou por conta das chuvas, então nosso serviço passaria para sexta feira, 21 de agosto…

Só sei que até quinta a tarde, não choveu quase nada…de quinta a noite em diante, a chuva começou…a sexta feira amanheceu bem chuvosa, e achei que perderíamos o dia…

O pessoal da perfuração chegou cedo, e mesmo com o terreno um pouco molhado, decidiu tentar a perfuração. Correu tudo muito bem, e mais ou menos 11:30 da manhã já tínhamos todos os furos prontos…O ferro já estava lá, e foi posicionado nos furos das estacas.

O concreto foi entregue em duas partes (com direito a uma pequena briga por telefone, porque na segunda leva insistiam em mandar 7 metros cúbicos, quando só precisaria de mais 3) e tudo deu certo no fim das contas…

São Pedro também colaborou porque mandou a chuva em doses homeopáticas…não foi o suficiente para atrapalhar o serviço, mas serviu para deixar o canteiro de obras bem cheio de lama e bagunçado…

Nas fotos abaixo, dá pra conferir o resultado…

Anúncios