Acho que um bom exemplo de algumas coisas sobre acabamento que falei nos posts aí embaixo foi a compra de algumas portas e do portão da casa…

Quanto ao portão, além do desenho, é importante decidir qual material será usado. (ferro, alumínio, madeira, etc.) Dependendo destas escolhas, o fabricante pode precisar de 2 motores para acionamento do portão automático, o que eu não acho que seja uma boa…(é uma coisa a mais para comprar…e manter funcionando)

No nosso caso, optamos por um portão de alumínio, pois assim seria mantido o mesmo padrão das esquadrias da casa (cor branca), e teríamos um portão mais leve (1 motor será suficiente) e sem grandes problemas de corrosão comuns nos portões de ferro (quem tem, diz que xixi de cachorro é um terror, e novas pinturas tem de ser periódicas)

Como falamos no post lá embaixo, uma vez que a decisão foi tomada, o prazo de entrega é de 20 a 30 dias, por isso é bom planejar esta compra com antecedência, pois dificilmente se encontra um portão “padrão” a pronta entrega que atenda as nossas necessidades.

O nosso portão (cruzando os dedos) deverá ficar pronto em duas semanas…vamos torcer pra correr tudo sem grandes imprevistos.

 Já a porta de entrada, além do prazo de entrega, é um bom exemplo de como um orçamento pode estourar…

Nossa arquiteta havia planejado uma porta pivotante “das grandes” para valorizar a fachada (1,20 x 2,40 m). Pelo que pudemos perceber, em poucos lugares se encontra portas deste tamanho a pronta entrega…

Procuramos em várias lojas especializadas, e fizemos também um orçamento no marceneiro.

O resultado? A porta que compramos custou CINCO VEZES MENOS do que a opção mais cara que orçamos! Tudo bem que não eram portas idênticas, mas a “menos cara” atende muito bem o que precisamos, e não prejudica em nada o estilo da fachada. Sem dúvida que porta mais cara era melhor, mas essa diferença de preço não se justificava…  

Quanto ao prazo, diz a lenda que entregarão em 15-20 dias…assim deverá chegar mais ou menos na mesma época do portão principal, e as peças finais do quebra cabeça vão se encaixando…

Abraços,

PS : 4 posts em seguida…compensei o último sumiço e já deixei algum crédito para o próximo…rsrsrs…

O título do post é um pedaço de música já meio velhinha, mas uma preocupação cada vez mais recente para quem vai se mudar para uma casa…

A resposta para esta pergunta costuma ser “sim”, e para aqueles que não tem a sorte de morar em cidades onde os índices de criminalidade são baixos, ou estão construindo suas casas em condomínios fechados com proteção da SWAT, Mossad, BOPE, Esquadrão Classe A ou Batman, é muito importante pensar nos futuros sistemas de segurança da casa.

Uma dica que deixo para vocês é a seguinte : Se chegarem à conclusão que vão precisar de um sistema de segurança em suas casas, não esperem até o final da obra para fazer isso!

Pesquisem as empresas (sérias) que atuem na região de suas casas, façam cotações e comparações, e chamem os técnicos para uma avaliação do local.

A grande vantagem de fazer isso antes do final da obra é que os técnicos avaliam os pontos vulneráveis, e determinam onde deverão ser instalados os sensores de presença, de abertura de portas e janelas, e a central de alarme. Como estes sistemas dependem de fiação específica (e não se recomenda que sejam usados os mesmos conduítes onde passam fios elétricos) provavelmente vocês terão de passar alguns novos conduítes, e não é nada legal pensar em alguém passando a Makita na sua casa prontinha, com as paredes cheirando a tinta fresca…

Planejando com antecedência, vocês podem deixar todos os conduítes prontos para receber o sistema de segurança sem stress quando a casa estiver pronta…

Até existem alguns sistemas sem fio que não exigiriam esta preocupação…mas vale a pena lembrar que além de mais caros, eles precisam de revisões periódicas e substituição de baterias e componentes para que fique funcionando perfeitamente. Por isso, acho que a melhor solução é se adiantar pra fazer o mínimo de estrago na obra, e usar o velho e bom sistema com fio.

Abraços,

Acabamento…Esta palavra passou a ter alguns novos significados para mim. Antes da construção da casa, ela era apenas um sinônimo daquela fase da obra onde a casa está quase pronta…
 
Agora, estou chegando a conclusão que chamam esta fase de ACABAMENTO porque :
 
1)       A grana tá acabando (e pra ajudar, nesta fase tudo custa mais caro…)
2)       A paciência tá acabando
3)       É a fusão das palavras ACABA + LAMENTO, pois qualquer modificação que pedimos na obra acaba em lamento e choradeira dos pedreiros, e é a justificativa pra todos os atrasos no cronograma…
 
Enquanto estamos passando por esta fase, aproveito pra deixar algumas dicas que estamos aprendendo na nossa jornada :
 
– Cuidado com os prazos : Muitas vezes, os materiais desta fase são feitos sob encomenda (ex : Portas, Portões, Esquadrias e materiais de granito) ou então são itens de linha que demoram a ser entregues (ex : As louças demoraram cerca de 15 dias para entrega). Por isso, tentem acertar um cronograma com os empreiteiros para que os materiais sejam encomendados e cheguem na hora em que tiverem de ser usados. É bem comum ver o pessoal reclamar que deixou de cumprir uma meta do cronograma porque estavam sem o material, e é mais comum ainda que peçam alguns materiais “pra amanhã” que demoram dias ou semanas para chegar.
 
– Olho vivo com os preços : A fase de acabamento tem o dom de arrebentar com qualquer orçamento. Por isso, recomendo que pesquisem muito, e com antecedência. Muitas vezes você encontra boas promoções, ou então materiais muito parecidos, de boa qualidade, e que custam muito menos!

Abraços,

Oi pessoal,
 
Nem vou esticar muito com as justificativas de sumiço no blog…é o basicão de sempre. Muita correria do dia a dia aliada a um certo “bode” nesta fase da obra, onde parece que as coisas não andam. Nestas horas, confesso que o que menos dá vontade de fazer é usar o tempo livre pra falar sobre a construção (dá vontade mesmo é de esquecer que ela existe…rsrsrs)
 
Mas tudo bem…mesmo não sendo na velocidade que gostaríamos, pouco a pouco o final da obra vai chegando, e em breve acho que esta saga vai chegar ao fim. Estamos aprendendo a lidar melhor com os imprevistos, mas nesta fase final a ansiedade pela mudança vai nos deixando com o pavio meio curto. Por isso, estamos evitando qualquer tipo de conflito lá na construção pra tentar fazer com que estas últimas etapas aconteçam sem grandes traumas.
 
A seguir, alguns posts rápidos com novidades das últimas semanas, e perspectivas para as próximas…
 
Abraços,

Essa é uma daquelas histórias que vão ficar guardadas na memória quando lembrarmos da construção…
 
Estamos entrando na fase final da obra, e na semana passada o pessoal começou a fazer uma limpeza na parte do terreno onde ficará o quintal, que deverá ter um pequeno gramado.
 
Na casa antiga que demolimos, nesta posição do terreno, ficava a cozinha. O piso original ainda estava lá, e o pessoal começou a quebrá-lo para deixar apenas a terra pronta para receber a grama no futuro.
 
Ao quebrar o piso….Surpresa! Descobriram que bem embaixo da cozinha, havia um poço seco, muito antigo. Se a casa que estava lá tinha perto de 50 anos de idade, vai saber a quanto tempo ele estava lá…
 
O fato é que o tal poço tem quase 1 metro de diâmetro e é todo revestido de tijolos. Não dá para ver lá embaixo, mas pelo tempo que uma pedra demora pra bater no fundo, acho que deve ter perto de 10 metros de profundidade. Se soubesse da existência dele antes, teria economizado uma boa grana das caçambas de entulho que já tirei de lá, e resolveria 2 problemas ao mesmo tempo…Mas quem iria imaginar que poderia existir um poço embaixo da cozinha!?
 
Agora a turma está jogando todo o entulho da obra lá dentro, e farão o mesmo com a terra do terreno quando acertarem o nível para fazer o piso da parte externa da casa. Eu que sempre torci pra não gerar muito entulho, agora quero que juntem bastante, pelo menos o suficiente para fechar o buracão, ou vou ter de “importar” entulho de outras obras….rsrsrs…
 
E é bom que caprichem no fechamento do poço, assim não corremos o risco da Samara (a menina-fantasma que sai de um poço velho no filme de terror  “O Chamado” aparecer por lá….huahuahuahuahua…!)
 
Na dúvida, se formar uma poça d’água quando eu estiver vendo TV, é melhor sair correndo! (quem viu o filme, sabe que isso não era bom sinal…!)
 
Pena também que o buraco não era uma mina de ouro ou diamantes abandonada…se fosse, daria pra pagar a vista os armários da casa…rsrsrs!
 
Abraços, 
Edu

Samara saindo do poço...

 

...entulho entrando no poço!

Oi pessoal,
 
Achei que esta parte de pintura merecia um post a parte por uma experiência que tivemos na nossa obra.
 
Tudo bem que isso deve ser uma dica que a maioria já sabe e pratica, mas acho que pode ser bem útil para aqueles que não planejavam fazer isso…
 
Antes de escolher a tinta para pintar suas casas, vale a pena gastar alguns R$ a mais e “perder” uns 2 ou 3 dias para aplicar na parede amostras das tintas escolhidas, pois muitas vezes aquela cor que olhamos no catálogo ficará bem diferente quando aplicada na parede!
 
No caso da Suvinil, estas latinhas de amostras se chamam “Color Test”. As outras empresas de tintas também fazem o mesmo esquema, mas chamam essas latinhas de amostra de outros nomes comerciais. Cada uma sai por volta de 7 a 9 Reais, no caso da Suvinil. Aí é só pintar alguns “quadrados” na parede, e quando secar, passar uma segunda demão para ter uma noção exata do resultado final.
 
Lá na nossa casa, para pintar as paredes internas e sair um pouco do branco (que será a cor dos tetos) achamos que as cores “padrão” (marfim, palha, camurça, etc.) eram muito escuras e acabaríamos cansando com o tempo. Decidimos então fazer alguns padrões de tons mais claros naquelas máquinas “Self Color”. A sorte é que decidimos fazer os testes de aplicação antes de comprar…
 
Quando aplicamos os testes das duas cores internas escolhidas na parede, ficaram bem mais escuras do que esperávamos! Se tivéssemos comprado as tintas baseados apenas no catálogo, teríamos um belo prejú (pois tintas feitas no sistema Self Color não podem ser devolvidas para a loja…apenas as cores “padrão”)
 
Compramos então mais 3 testes, de tons mais claros, e tínhamos certeza que uma delas seria a escolhida. Mais uma vez, descobrimos que na prática eram cores muito escuras para o nosso gosto. Voltamos para a loja, e eles informaram que algumas tintas poderiam ser clareadas em até 30% pela máquina. Escolhemos uma das 3 do último teste como base, e fizemos uma amostra 30% mais clara, que veremos o resultado no próximo sábado…vamos ver se agora chegamos lá!
 
Quanto à tinta da parte externa, levamos 3 cores teste no primeiro dia, e conseguimos acertar de cara uma delas. Ainda bem…
 
É isso aí, meus amigos…Não deixem de testar antes de comprar as tintas, pois a chance de surpresas com tintas personalizadas é grande!
 
Abraços,
Edu

Testes na parede...e muitas dúvidas! (Ah, o "roxo" tá aprovado pra uma das paredes...)

Segue o jogo….Oi Pessoal,
 
Pra variar, demos uma sumida, e o blog ficou um tempão sem atualizações…Vamos tentar fazer uma retrospectiva do que aconteceu nas últimas semanas :
 
– Não sei se aconteceu com vocês que já terminaram uma obra, ou para os que estão entrando na fase final…Mas a impressão é que quando a construção vai chegando no final, as coisas parecem não evoluir! A cada visita semanal lá na obra, temos a impressão que pouca coisa mudou. Isso acaba gerando uma baita frustração, e algumas discussões e reuniões com o Engenheiro. Eu procuro resolver tudo “diplomaticamente”, porque a pior coisa que pode acontecer é uma rebelião da equipe que trabalha lá…Então o jeito é “bater e assoprar” pra manter as coisas andando da melhor forma possível. 
 
– Não sou psicólogo e nem psiquiatra, mas acho que quando nossa cabeça junta alguns componentes (ansiedade para mudar + grana acabando + tempo passando + prazos expirando + medo da copa do mundo chegar e não fazer churrasco na casa nova) isso acaba virando uma bomba relógio, e viramos umas malas sem alça mal humoradas. Ultimamente tenho tentado desencanar de tudo isso, e levar as coisas de uma maneira mais leve. Não é fácil, mas acho que já melhorei…
 
– Ainda bem que eu e a Tati estamos fazendo um “revezamento de stress” em relação à obra. Quando eu tô nervoso, ela não está, e me acalma. Às vezes acontece a situação contrária. Se os dois ficassem bravos ao mesmo tempo, acho que venderíamos a casa antes de acabar…rsrsrs…
 
– As paredes internas já estão com massa corrida, apenas esperando a definição da cor das tintas internas para pintura. Aliás, a pintura merece um post a parte, que vou fazer daqui a pouco.
 
– Os forros de gesso também já estão bem adiantados…Só falta o banheiro da área da churrasqueira, e a cobertura da garagem. Agora o gesseiro já pode atacar os nichos que “inventamos” no nosso quarto. Esta parte deve dar trabalho, mas acho que vai ficar muito legal.
 
– Em breve, (expressão boa quando se quer dizer “quem sabe um dia” ou “sei lá quando”) os pisos deverão ser colocados, pois estavam esperando o finalizar o gesso para não correr o risco de sujar ou riscar com o movimento da escada e do carrinho que o gesseiro usa como apoio para seu trabalho. Só a parte superior dos azulejos foi colocada nas áreas molhadas para liberar o trabalho do gesseiro…Ou seja: O-piso-depende-do-gesso-que-depende-do-azulejo-que-depende-dos-caras-colocarem-a-mão-na-massa-antes-de-surtarmos!
 
– Esta semana o pessoal está “atacando” a parte da frente, preparando as colunas que vão segurar o portão. Com o pórtico pronto, podemos tirar as medidas e mandar fabricar o portão e a porta de pedestres. Ficamos na dúvida entre ferro e alumínio, e quando pesamos os prós e contras de cada um, decidimos optar pelo segundo.
 
– A parte dos fundos (churrasqueira) que estava meio largada também tem uma turma trabalhando. Já encomendei as lajes para cobertura, e o pessoal que vende fornos e churrasqueiras vai lá esta semana para locar a posição das chaminés, antes que esta laje seja concretada. Apesar desta parte da casa ter ficado para o final, ela é muito importante para nós!
 
– As pingadeiras já foram instaladas nas janelas, e assim que as esquadrias chegarem, poderão ser instaladas. Atrasaram a entrega que estava programada para 03-05 (já com atraso), mas até que foi bom porque nossa arquiteta solicitou a alteração da altura da porta de correr da sala, e deu tempo de fazer. Se eles estivessem no prazo, já era…
 
– No último sábado, juntamos a arquiteta e o engenheiro na obra para acertarmos alguns detalhes. Foi bom, pois tiramos algumas dúvidas, e acho que estamos prontos para a arrancada final.
 
– Estamos começando a fazer algumas cotações de móveis para cozinha e armários. Putz…os valores são de assustar!
 
– A saga da ligação de energia elétrica merece um post a parte….vou esperar esta novela (mexicana) acabar, assim conto a história toda.
 
– Aí embaixo, algumas fotos recentes do sábado passado. Vamos torcer para sábado que vem estar melhor ainda…!
 
Abraços,
Edu